Skip to content

A dor da perda

A dor é suportável quando conseguimos
acreditar que ela terá um fim e não quando fingimos
que ela não existe.

Allá Bozarth-Campbell

Às vezes, quando sentimos a falta de alguém, parece que
o mundo inteiro está vazio de gente.

Lamartine

Primeiramente, quero abordar alguns mitos sobre o luto, que dificultam uma compreensão clara a respeito dessa experiência tão humana e universal. 

Luto e pesar são uma mesma experiência.

A vivência da perda e do luto progride de acordo com fases previsíveis e sequenciadas.

Devemos sair do luto, em lugar de encará-lo.

A partir da perda de uma pessoa amada, devemos ter como objetivo superar o luto, o mais cedo possível.

A dor expressa em lágrimas é um sinal de fraqueza

Luto e pesar são a mesma experiência?

Há diferenças fundamentais entre as duas experiências e entender essa diferença é fundamental.

Pesar: é um complexo de pensamentos e sentimentos sobre a perda, que são vivenciados internamente. Em outras palavras, é o significado interno dado à experiência do luto.

Luto: é o pesar tornado público, quando … Leia mais

Read more

Qualidade de vida

Sempre que abordo o tema qualidade de vida, gosto de utilizar a expressão “vida com qualidade”. Ambas parecem ter o mesmo significado, porém um olhar mais acurado descobrirá nelas conotações diferentes. Todos concordamos que temos que caminhar, tomar sol antes das dez da manhã, passar bloqueador solar, comer melhor, não beber, não fumar… mas, são tantos esses “mandamentos”, que, no afã de cumpri-los, podemos acabar estressados, deixando de lado o que certamente é mais importante: a alegria de viver.

O que ocorre é que, nesse cotidiano agitado, em que temos que compatibilizar as exigências de casa e de trabalho, estamos perdendo a capacidade de reconhecer o que é bom e o que é ruim para cada um de nós. 

Vivemos o tempo todo preocupados com a violência da cidade, com o dinheiro que precisamos ganhar, com as contas a pagar, se seremos demitidos, se teremos câncer, etc… Não ousamos mais, não somos mais criativos e não sabemos sequer o momento em que devemos ou não fazer algo. Nos tornamos escravos de consumos, sem entrarmos em contato se as coisas que … Leia mais

Read more
Sidebar